Amoxicilina (Português)

mecanismo de açãoamoxicilina

Bactericida. Inibe a ação de peptidases e carboxipeptidases impedindo a síntese da parede celular bacteriana.,

indicações terapêuticasamoxicilina

infecções causadas por cepas sensíveis como: infecções de garganta, nariz e ouvidos (amigdalite, otite média, sinusite); infecções do trato respiratório inferior (bronquite aguda e crônica, pneumonias bacterianas); Infecções do trato genito-urinário sem complicações urológicas (cistite e uretrite); infecções da pele e tecidos moles (incluindo infecções da ferida cirúrgica); infecções em odonto-Estomatologia; infecções do trato biliar; enf. ou Borreliose de Lyme: no tto., da infecção precoce localizada (primeiro Estadio ou eritema migratório localizado) e da infecção disseminada ou segundo Estadio; febres tifóide e paratifóide (especialmente indicado para o tto. dos portadores biliares crônicos); tto. de erradicação de Helicobacter pylori em associação com IBP e, se for o caso, com outros antibióticos: úlcera péptica e linfoma gástrico de tecido linfoide associado a mucosa, de baixo grau; profilaxia de endocardite produzida por bacteremia pós-manipulação / extração dentária; tto.., e profilaxia de septicemia, endocardite, meningite, pielonefrite e certas neuropatias.

Posologiaamoxicilina

modo de administraçãoamoxicilina

o tto pode ser iniciado. de acordo com as recomendações de dosagem para a formulação parenteral e continuar com uma formulação oral. Para as Caps.: engolir com água sem abrir a cápsula; comp. revestidos: engolir com água; comp. dispersíveis: suspender em água para beber ou tomar diretamente com uma quantidade suficiente de água (eles podem ser divididos para facilitar a deglutição).,

contra-Indicaçõesamoxicilina

hipersensibilidade aos ß-lactâmicos; história de uma reacção de hipersensibilidade imediata grave (ex. anafilaxia) a outro agente ß-lactâmico (ex. cefalosporina, carbapenem ou monobactam).

Advertências e advertênciasamoxicilina

I. R., ajuste da dose; monitorização da função hepática em doentes com disfunção hepática; prever uma possível reacção anafiláctica, em caso de reacção alérgica, interromper a administração e instituir tto., de suporte ou de urgência; risco de: convulsões em doentes com insuficiência renal, com história de convulsões, com epilepsia tratada ou com distúrbios das meninges ou em doses elevadas; descontinuar o tto. se ocorrer eritema febril generalizado associado à pústula; risco de reacção de Jarisch-Herxheimer após tto. da enf. de Lyme e de supercrescimento de microrganismos não sensíveis em tto. prolongada (casos notificados de colite, interrupção do tto. se aparecer) ; em tto., prolongado realizar avaliação periódica das funções orgânicas (renal, hepática e hematopoiética); com doses elevadas, manter aporte de líquidos e diurese adequada para reduzir risco de cristalúria; monitorizar tempo de protrombina ou o INR em concomitância com anticoagulantes e ajustar a sua dose se necessário; evitar o tto. em caso de mononucleose infecciosa.

insuficiência hepáticaAmoxicilina

Monitorização da função hepática em doentes com disfunção hepática.

insuficiência renalAmoxicilina

precaução. Adaptar doses de acordo com Clcr.,

Interaçõesamoxicilina

ver Prec. Além disso:
Aumenta possibilidade de erupção cutânea com: alopurinol.
Antagonismo com: antibióticos bacteriostáticos (cloranfenicol, tetraciclinas, eritromicinas, sulfamidas).
secreção tubular diminuída por: probenecid.
diminui eficácia de: contraceptivos orais (usar método não hormonal).
absorção diminuída por: antiácidos.
inativação química acelerada por: ingestão de álcool.
aumenta concentrações de: metotrexato.,
Lab: falso + de glicose na urina com métodos químicos (empregar métodos enzimáticos), interfere na determinação de ác. úrico, proteínas no sangue e teste de Coombs, distorce resultados da análise de estriol em Grávidas.

Gravidezamoxicilina

estudos em animais não demonstraram efeitos prejudiciais directos ou indirectos em relação à toxicidade reprodutiva. Dados limitados sobre o uso de amoxicilina na gravidez em humanos não indicam um risco aumentado de malformações congênitas., A amoxicilina pode ser empregada na gravidez quando os benefícios potenciais superarem os possíveis riscos associados ao tratamento.

Lactânciaamoxicilina

Amoxicilina é excretada pelo leite humano em pequenas quantidades com possível risco de sensibilização. Assim, a diarreia e a infecção fúngica das membranas mucosas podem ocorrer em lactentes, pelo que a amamentação pode ter de ser interrompida. A amoxicilina só deve ser administrada durante a amamentação após avaliação do benefício / risco pelo médico.,

efeitos sobre a capacidade de conduziramoxicilina

não foram realizados estudos sobre a capacidade de conduzir e utilizar máquinas. No entanto, podem ocorrer efeitos secundários (p.ex. reacções alérgicas, tonturas, convulsões) que podem afectar a capacidade de conduzir e utilizar máquinas.

reacções adversasAmoxicilina

diarreia, náuseas; erupções cutâneas. Além disso, a reação a medicamentos com eosinofilia e sintomas sistêmicos (DRESS) foi identificada.,

Vidal Vademecumfonte: o conteúdo desta monografia de substância activa segundo a classificação ATC, foi redigido tendo em conta a informação clínica de todos os medicamentos autorizados e comercializados em Espanha classificados nesse código ATC. Para obter informações pormenorizadas sobre as informações autorizadas pela AEMPS para cada medicamento, deve consultar o resumo das características do medicamento aprovado pela AEMPS.

Monografias substância activa: 05/01/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *